15 Tipos de plantas que são letais

 

Narciso

Conhecida também como Narcissus poeticus – Facilmente reconhecível
graças a sua flor branca com um tubo amarelo margeado por um anel avermelhado, o “narciso dos poetas” costuma florescer na primavera e ser perfumado. Embora as flores sejam sua
estrutura mais venenosa, a planta inteira é tóxica, e o consumo acidental pode provocar fortes náuseas, cólicas, convulsões, desmaios e até a morte. Aliás, mesmo o contato com sua seiva pode causar amortecimento local e tontura.

 

 

 

 

Glicínia

Conhecida também como Wisteria – Esta bela planta conta com flores brancas, azuis ou rosas que caem feito

cascatas. Entretanto, toda sua estrutura é tóxica, e seu consumo pode provocar náusea, vômito, diarreia e cólicas. Em casos mais severos, é necessário o uso de medicamentos específicos e até hidratação intravenosa.

 

 

 

 

Rododendro

Rhododendron ponticum: O rododendro — e aqui se incluem as azaléas — é uma planta arbustiva que normalmente mede cerca de 5 metros de altura e possui flores que podem ser vermelhas, brancas, roxas ou rosa. E

apesar de deixar os jardins mais bonitos, a arvorezinha inteira é tóxica, e o consumo de qualquer uma de suas partes pode provocar salivação, olhos lacrimejantes, vómito, queda da frequência cardíaca, convulsões, coma e até mesmo a morte.

 

 

 

 

Lírio-do-vale

Convallaria majalis – Quem iria imaginar que o popular lírio-do-vale poderia ser letal? Pois esta planta com flores
cheirosas em forma de sinos contém uma toxina — conhecida como convallatoxin — capaz de intensificar as contracções do coração e provocar a morte. Embora o lírio inteiro ser venenoso, as folhas são especialmente letais, e outros sintomas relacionados com seu consumo acidental são dores de cabeça, alucinações e irritabilidade.

 

 

Hortênsia

Hydrangea Macrophylla – A hortênsia é uma planta bem conhecida por todos e, além da cor de suas flores — em
tons de rosa, azul e branco-esverdeado — indicarem o pH do solo, elas também são ricas em hidragina, um glicosídeo cianogênico cujo efeito é parecido ao de uma pílula de cianeto. Sua ingestão pode provocar falta de ar, tontura, desmaios, convulsões, problemas circulatórios, coma e até a morte.

 

 

Oleandro

Nerium Oleander – Embora o oleandro seja extremamente popular em jardins de todo o mundo, a planta inteira é tremendamente tóxica e até mesmo a fumaça resultante da queima desse vegetal pode ser fatal. Uma única folha é suficiente para matar um humano adulto e, uma vez a planta é ingerida, as toxinas afectam o trato digestivo, assim como o sistema nervoso e o cardiovascular.

 

 

Antúrio

Anthurium – É muito comum encontrar vasos de antúrio enfeitando ambientes e até jardins externos. Contudo, apesar de ser uma planta muito apreciada pelo pessoal do paisagismo, suas folhas são tóxicas, podendo provocar
uma forte sensação de queimação na boca, seguida pelo surgimento de inchaço e bolhas, além de causar rouquidão e dificuldades para engolir.

 

 

 

 

Dedaleira

Digitalis purpurea – Com suas belas flores em forma de sinos, a dedaleira sem dúvida é uma excelente opção para trazer mais cor aos jardins. Acontece que a planta inteira é tóxica — especialmente as folhas do alto de seu talo — e, embora seja utilizada medicinalmente, doses muito altas podem ser letais. Entre os sintomas mais comuns de “overdose” estão a náusea, vómito e diarreia e, em casos mais severos, diminuição da frequência cardíaca ou fibrilação ventricular.

 

 

 

 

Dafne

Daphne – Muito comum em jardins de várias partes do mundo — especialmente na Europa —, esta planta conta com belíssimas flores perfumadas e é rica em uma substância chamada mezereína. Além de possuir folhas tóxicas, a dafne
produz frutos incrivelmente venenosos, e o consumo dessas estruturas pode provocar fortes náuseas, seguidas por vomito e hemorragias, além do coma e morte.

 

 

Poinsétia

Euphorbia pulcherrima – Também conhecida pelos nomes de bico-de-papagaio, rabo-de-arara e flor-do-natal, a
poinsétia é muito utilizada no paisagismo graças às suas folhas vistosas que se parecem com flores vermelhas. Entretanto, sua é tóxica e, apesar de existirem apenas dois casos documentados de humanos que morreram em consequência do consumo acidental dessa substância, ela pode ser perigosa para bichinhos de estimação que adoram fuçar em planta

 

Doll’s eyes (Olho de boneca)

A estrutura branca é o fruto da planta, e aparentam como olhos de boneca pela coloração branca e pela mancha negra, daí a popularidade da planta pelo nome. A planta é bonita com folhas largas e flores brancas, é mortal e venenosa. Os frutos da mesma são os mais tóxicos para humanos, possuindo efeitos tóxicos para o coração e pode levar à parada cardíaca pelo consumo.

 

Dioneia (Venus flytrap)

A planta é carnívora e devoradora de insectos. As 2 folhas articuladas da planta servem como gaiola para insectos. As
3 presas são muito sensíveis e para a folha fechar, em torno de 2 tricomas devem ser estimuladas com 20 segundos pelo insecto rastejante. No momento que isso acontece, a folha é fechada dentro de 0.1 segundos; o insecto morre e é absorvido pelas folhas para nutrir.

 

 

Angel trumpet (trompete de anjo)

A planta ao florescer é muito bonita, porém é altamente perigosa, contendo grande proporção de escopolamina. Este é um alucinógeno muito potente e muitos crimes já foram cometidos com o extracto em pó desta planta. É muito
tóxico e causa efeitos graves como a morte, e paralisia de músculos, afectando a respiração.

 

Castor plant 

Ricinus communis – A planta é a mais venenosa e ainda muito cultivada como planta ornamental, e contém ricina, que é altamente tóxica. A ricina é comumente usado no Brasil em forma de óleo, popularmente chamado de
óleo de mamona, onde é aplicado na produção de plásticos, cosméticos, tintas, adesivos e biodiesel. Os sintomas de envenenamento incluem diarreia hemorrágica, pressão arterial baixa, dor abdominal, tremores e vómitos. A aguda desidratação junto com hipotensão levam à morte. A morte pode ocorrer se não houver um rápido tratamento de desintoxicação. No ano 2007, Guinness World Records marcou a planta como a mais venenosa do mundo devido aos inúmeros acidentes de crianças ingerirem as mamonas, sem saber do perigo.

 

Western water hemlock

Esta planta é de longe a mais venenosa em toda América do Norte, e cresce em áreas húmidas, e possui odor muito agradável, daí o consumo dos animais. Uma pequena porção da planta é suficiente para mostrar o efeito tóxico, e a morte pode acontecer em torno de 15 minutos em casos graves; em humanos há efeito intenso. O efeito inicia com espuma próxima à boca e se torna grave com convulsões, paralisia e até insuficiência respiratória.